Segunda, 27 Setembro 2021

Facebook

Bancários terão reajuste de salarial de 10,97% em 2021

Publicado em Notícias Quinta, 09 Setembro 2021 10:35

 

A categoria bancária é uma das poucas, se não a única com acordo nacional que garantiu a manutenção de todos os direitos e ainda aumento real de salário neste ano de 2021. 

 

Com a divulgação do índice de inflação medido pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), os bancários terão um reajuste salarial de 10,97% nos salários e tíquete alimentação. 

 

Os valores ainda impactam na Participação de Lucros e Resultados. 

 

Por quê esse valor? O acordo assinado em 2020 e com validade por dois anos assegurou que na data base da categoria em 2021 o reajuste salarial seria a composição de reposição integral da inflação do período + 0,5% de ganho real. Com isso, o INPC fechou em 10,42% + 0,5% de ganho real, resultou num aumento nos salários dos trabalhadores de 10,97% já pagos no salário referente ao mês de setembro.

 

A PLR tem data para pagamento até o dia 30 de setembro, de acordo com a CCT.

 

Essa conquista demonstra o acerto do Comando Nacional dos Bancários, dos sindicatos e da CONTRAF, nas negociações/2020 e a força na nossa CCT - Convenção da Coletiva de Trabalho.

 

Segundo estudos do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), cerca de 59% das negociações das categorias finalizadas em julho ficaram abaixo da inflação medida pelo INPC, do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Apenas 16% dos acordos conseguiram índices iguais ao da inflação e 25% resultaram em aumento real.

 

A variação real média dos salários foi negativa: -1,87%, reduzindo os ganhos dos trabalhadores. O cálculo do Dieese foi feito em cima de 129 reajustes avaliados.

 

Já os números do “Salariômetro” da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), mostra qe em julho, a média dos reajustes foi de 7,6%, abaixo dos 9,2% da inflação do período, com perda real nos salários de 1,6%.

 

Ao longo de 2021, de acordo com o Dieese, os reajustes acima do INPC representaram apenas 17,5% do total, sendo iguais à inflação 32,2%. Índices abaixo da inflação representaram mais da metade dos acordos, chegando a 50,3% do total.