Segunda, 20 Agosto 2018

Facebook

Vídeo

Faremos a maior greve geral da história do país, diz presidente da CUT

Publicado em Notícias Sexta, 26 Janeiro 2018 14:29

Roberto Parizotti/CUTSe o governo e a Câmara dos Deputados tentarem pôr em votação a “reforma” da Previdência no dia 19 de fevereiro, como têm anunciado, o Brasil terá a maior greve geral de sua história. A declaração foi feita pelo presidente da CUT, Vagner Freitas, nesta quinta-feira (25). A central foi anfitriã da reunião da direção do PT que oficializou hoje a indicação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a disputa presidencial em outubro.

 

“Temos que fazer uma rebelião para garantir o Estado Democrático de Direito e não vamos deixar os capitalistas rasgarem a Constituição. Eles serão derrotados nas ruas se não recuarem. Vamos desautorizar o TRF4”, avisou Vagner, associando a luta pelo direito de Lula de disputar a eleição à luta em defesa dos direitos dos trabalhadores. “A CUT nasceu defendendo a democracia e, por isso, este é o local adequado para este ato de resistência aos ataques golpistas contra os trabalhadores e contra Lula.”

 

Para o presidente da central, a decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) de manter a condenação do ex-presidente trouxe ainda mais insegurança jurídica e social para o Brasil, que desde o golpe de 2016 também vem atravessando um grande revés econômico. “Será que os capitalistas brasileiros, que foram os pais do golpe, acham que vão ter condições de crescer com o país arrebentado e com os trabalhadores descontentes?”, questionou. “Vamos fazer greve nos bancos de vocês, vamos fazer greve nas empresas de vocês, vamos fazer greve no agronegócio. O desempenho das empresas vai cair ainda mais, porque vocês arrebentaram as relações de trabalho e ganharam ainda mais insegurança jurídica. E a greve do dia 19 será ainda maior do que a de 28 de abril, quando milhões de trabalhadores cruzaram os braços.”

 

Fonte: Rede Brasil Atual